Image Alt

Bexiga Hiperativa

A Bexiga Hiperativa é uma síndrome caracterizada pelo aumento da atividade do músculo detrusor (“músculo da bexiga”) o que leva a urgência e aumento da frequência urinária; isto é, a paciente sente necessidade urgente de urinar e aumento do número de suas idas ao banheiro. Essas situações de urgência urinária podem acontecer com ou sem incontinência associada.

Além disso, pacientes portadoras de Bexiga Hiperativa, podem acordar várias vezes à noite para ir ao banheiro (nictúria), podem perder urina durante o sono (enurese), sentirem-se com sensação de esvaziamento incompleto após urinar, e ainda confundir suas queixas com Infecção Urinária, uma vez que podem também apresentar dor pélvica.

Pacientes com Incontinência Urinária de Urgência / Bexiga Hiperativa, podem sentir necessidade de urinar mais do que 9 vezes ao dia, usar forros, absorventes íntimos ou até fraldas para se protegerem da dermatite causada pela urina em contato com a pele e, além disso, podem entrar em depressão e se furtam de atividades sociais, em decorrência a necessidade constante de “ ter um banheiro por perto”.

Em aproximadamente 80% dos casos não se encontra causa específica para a Bexiga Hiperativa, sendo denominada, idiopática. Os 20% restantes em geral são associados a alguma doença que pode causar algum distúrbio neurológico da bexiga, como AVC, diabetes, Mal de Parkinson, Demência senil, Mal de Alzheimer, lesões medulares entre outras.

O diagnóstico é baseado na história clínica, exclusão de outras possíveis doenças que possam causar queixa semelhante (como Infecção Urinária, por exemplo) e exames complementares, como o Estudo Urodinâmico, que é considerado o padrão-ouro para a descoberta da doença. Dentre os tratamentos existentes, podemos citar:

  • Medicações – que podem fazer o relaxamento da bexiga, bloqueando o número de contrações involuntário ou aumentado a pressão de fechamento uretral;
  • Fisioterapia uroginecológica – utilização de técnicas fisioterápicas, como biofeedbacke eletroestimulação para inibir e controlar as contrações involuntárias da bexiga; uso de técnicas comportamentais (reeducação do paciente sobre a quantidade e qualidade de líquido ingerido ao longo
    do dia ).
  • Aplicação de Botox® intra-vesical – reservado para casos que não respondem ou não têm indicação dos dois tratamentos acima descritos, o Botox® intra-vesical paralisa parcialmente a musculatura da bexiga, inibindo as contrações involuntárias.
  • Neuromodulação Sacral (InterStim®) – Modalidade de tratamento aprovada e liberada pelo FDA (FoodandDrogAdministration) em 1997 nos Estados Unidos que desde então é utilizada em todo o mundo. Já esta também aprovada pela ANVISA no Brasil. Esta terapia é indicada para os casos de Urgência Urinária e Urgeincontinência que não tiveram resposta adequada a outros tratamentos. Também é indicada nos casos de retenção urinária sem fator obstrutivo, Incontinência Fecal e ainda pode ser utilizada como tratamento alternativo na síndrome da dor pélvica crônica.
  • Ampliação vesical – utilizado em casos extremos, quando a capacidade de distensão da bexiga é mínima, é uma cirurgia que se retira um segmento intestinal e o sutura à bexiga, transformando-os em uma cavidade única.
Sobre a clínica

Referência no sul de Santa Catarina, a Clínica Sara Ribeiro é especializada na assistência da saúde da mulher, bem como em distúrbios endocrinológicos.

(48) 3437 5543

Marque sua consulta!

Entre em contato para maiores informações e consultas.